Compromissos de Sustentabilidade da Raízen para 2030

Conheça nossos compromissos e o que já estamos fazendo para alcançá-los.

Compromissos de sustentabilidade raízen

Desde o início, a Raízen tem a energia limpa como vocação e atua com o pensamento voltado para um futuro mais sustentável. Já demos passos importantes, mas agora iremos além.
Com um plano estratégico alinhado à agenda global da Organização das Nações Unidas (ONU) assumimos compromissos públicos.



O que já fazemos

Desde a criação, em 2011, a Raízen busca continuamente evoluir na agenda do desenvolvimento sustentável , e algumas de nossas ações são evidências dessa jornada:

Redução da captação de água de fontes externas

Na safra 2015/16, a Raízen criou o programa ReduZa, que recupera e reutiliza água condensada após evaporação nos processos industriais.
Do seu início até a safra 2019/20, o programa poupou a captação de 10,9 bilhões de litros de água, volume equivalente ao consumo anual de uma cidade de cerca de 435 mil habitantes. E nos últimos oito anos a Raízen já reduziu em 50% o consumo total de água.

Economia Circular

Somos referência na produção de biocombustíveis, líderes na produção de energia elétrica a partir da biomassa da cana-de-açúcar e os únicos no mercado a produzir etanol de segunda geração (E2G) em escala industrial.
Nosso papel na transição energética passa pela ampliação do nosso portfólio de energia: a Raízen também produz energia solar, biogás e pellets.
A partir da biomassa da cana-de-açúcar e de outros subprodutos da nossa produção de açúcar e etanol, geramos energia para nossas unidades, além de 13 delas produzirem energia excedente para comercialização.
Além disso, ainda produzimos biogás, E2G e pellets de bagaço de cana para substituir o carvão em países que utilizam energia de termelétricas.

Mudanças climáticas

Sabemos que o excesso de concentração de gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera é produto das atividades humanas e industriais e tem relação direta com as mudanças climáticas.
Por isso, assumimos um compromisso público, alinhado com os acordos internacionais, para ajudar a conter esse impacto.
Transparência: desde o primeiro ano de atuação, quantificamos os GEE emitidos por nossas operações, usando meios automáticos e sob controle de auditoria externa.
Nossa meta é diminuir essa emissão e, assim, reduzir nossa pegada de carbono em 10% até 2030.



Cadeia de produção

Para ser sustentável, é preciso pensar em toda a cadeia de produção.
84,6% das áreas plantadas que gerenciamos diretamente têm a certificação internacional Bonsucro, que garante as melhores práticas de sustentabilidade do setor.
Para a cana-de-açúcar proveniente de terceiros, temos um programa robusto que promove as práticas sustentáveis dentre os fornecedores de cana, o Programa ELO.
O ELO abrange cerca de 2 mil produtores de cana-de-açúcar e foi reconhecido pela Comissão Econômica da América Latina e Caribe, da Organização das Nações Unidas (CEPAL/ONU), como um “Big Push para a sustentabilidade no setor”.

O caminho para sustentabilidade é contínuo e gradual. Temos iniciativas importantes, sim. Mas temos o compromisso de ir cada vez mais além!