Mudanças climáticas

Mudanças Climáticas é um tema material para a Raízen

Faz parte de nossa estratégia potencializar as oportunidades por meio de um amplo investimento em energias renováveis, gestão das nossas emissões e promoção de discussões junto aos stakeholders para uma agenda positiva sobre o tema.

Nossa ambição é, como uma das maiores empresas integradas de energia do mundo, liderar a transição energética. Reduzindo nossa pegada de carbono e o impacto negativo gerado. Ampliando sempre o impacto positivo, como um grande vetor de descarbonização.

Mudanças Climáticas é um tema material para a Raízen

A Raízen está alinhada ao Acordo de Paris

As mudanças climáticas são um desafio global e sem fronteiras. As discussões sobre o tema surgiram a partir do aumento de emissões de gases do efeito estufa, principalmente com a industrialização, implicando no aumento do aquecimento global e suas consequências.

Assim, frente aos crescentes níveis de emissões de gases de efeito estufa e à crescente demanda da sociedade por energia e padrões de vida que causam maiores emissões, como os combustíveis fósseis, em 2015 surge o Acordo de Paris com o propósito de lidar com o desafio das mudanças climáticas. 

Nós buscamos aumentar nossa geração de energias renováveis e incentivamos uma economia de baixo carbono, contribuindo para limpar a matriz energética global brasileira.

Nós queremos reduzir a emissão de gases de efeito estufa, um dos objetivos do nosso Plano Estratégico de Sustentabilidade.

A Raízen é reconhecida na Categoria Liderança, nível mais alto no ranking CDP de mudanças climáticas

CDP

O CDP é o principal banco de dados internacional com foco em gestão de mudanças climáticas, água e florestas. A iniciativa busca entender a evolução das empresas e cidades em relação aos temas e é um termômetro importante na avaliação de investimentos alinhados à agenda ESG.

Respondemos e publicamos o questionário CDP Mudanças Climáticas todos os anos, informando nossas práticas de gestão, emissões e avaliação de riscos relacionados à essas propostas.

Em 2021, entramos para a seleta “A LIST” do CDP ao alcançarmos o nível A (liderança). Esta foi uma conquista da jornada que começamos há alguns anos através da adoção de boas práticas em gestão de mudanças climáticas ao incluir o tema no centro de nossa estratégia. Contamos com uma governança robusta que permite uma discussão transversal, envolvimento da liderança e uma gestão de riscos climáticos a nível dos riscos financeiros.

Transparência na gestão de emissões de gases de efeito estufa

Monitoramos nossas emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) em todas as atividades e linhas de negócio, ao longo do ano. Elas são quantificadas com base nas diretrizes do The Greenhouse Gas Protocol e de sua versão nacional, o Programa Brasileiro GHG Protocol. 

As nossas emissões de GEE são reportadas no Registro Público de Emissões, no qual somos classificados como selo ouro, por termos um inventário completo e verificado por uma auditoria de terceira parte. 

Estamos comprometidos em adotar as melhores práticas de gestão de emissões e das mudanças climáticas no setor sucroenergético, e de promovê-las ao longo de nossa cadeia.

Avaliação de ciclo de vida na Raízen

Realizamos a Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) de nossos principais produtos periodicamente.  

A ACV é uma técnica que permite mensurar impactos ambientais da fabricação e utilização de um produto. É o escopo mais completo entre as formas de medição de emissões.

Açúcar, etanol, E2G, cogeração de energia e pellets de cana-de-açúcar produzidos pela Raízen, passam anualmente pela ACV, onde são mensurados os impactos dos processos produtivos e das emissões de GEE (pegada de carbono) desde o plantio até a saída das nossas usinas.

Nossa meta é reduzir 10% da pegada de carbono do açúcar e etanol até 2030

Avaliação de riscos e oportunidades climáticas

A Raízen entende a necessidade de conhecer seus riscos referentes às mudanças climáticas e geri-los da forma mais eficiente. Buscamos fazer com que as mudanças climáticas sejam consideradas nas principais decisões de negócio da companhia, investindo esforços e capital de forma inteligente. 

Dessa forma, com foco no aprimoramento da transparência sobre o tema, começamos a integrar e divulgar informações de acordo com as recomendações propostas pelo TCFD (Task Force on Climate-related Financial Disclosures). Para saber mais, acesse aqui.

Realizamos agora, olhando para o futuro

Por meio de um estudo que envolveu as principais frentes do negócio sobre possíveis impactos financeiros das mudanças climáticas, identificamos e incluímos os riscos e oportunidades na matriz de negócios da empresa. Estes riscos são gerenciados de maneira contínua.

RENOVABIO

Segurança energética + redução de emissões

O RenovaBio é o programa brasileiro de incentivo à produção de biocombustíveis e faz parte de uma tendência global de políticas públicas de descarbonização.

O programa estabelece alguns parâmetros de funcionamento: metas de descarbonização setorial; metas individuais para as distribuidoras; pegada de carbono individual para as usinas produtoras e um mercado de créditos de descarbonização (CBios).

Ele tem como objetivos

    Contribuir para o atendimento do Acordo de Paris;

    Ampliar a participação dos biocombustíveis na matriz eneergética, com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis;

    Assegurar previsibilidade para o mercado de combustíveis;

    Promover ganhos de eficiência energética;

A Raízen é o único player do mercado que atua nas duas frentes do RenovaBio:

Somos produtora e distribuidora de combustível. 

Geramos créditos com biocombustíveis e compramos créditos como qualquer regulada pelo programa.

Apoiamos o RenovaBio de maneira ativa

  • Estamos entre as 3 distribuidoras com a maior meta a ser cumprida pelo RenovaBio;
  • Apoiamos o Ministério de Minas e Energia, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e demais órgãos responsáveis pelo programa com informações que ajudem na sua evolução;
  • Temos todas as unidades produtoras de Etanol certificadas ou em processo de certificação;
  • Cumprimos com 100% da meta de compras de Cbio 2020, estabelecida pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).