Transparência

Relatório Anual RAÍZEN

Comprometidos com a transparência, publicamos todos os anos o Relatório Anual com informações sobre nossos resultados operacionais, financeiros e socioambientais, investimentos relacionados à estratégia e à visão de futuro e avanços no relacionamento com os stakeholders. 


Relatório Anual Raízen 2018/2019

Relatório Anual 2018/2019

Relatório Anual Raízen 2018/2019

Além do crescimento na produção, na safra 2018/2019 inauguramos nossa primeira planta solar, alcançamos o marco de maior área certificada com produção sustentável, criamos o comitê de diversidade e mais. Reunimos aqui nossas conquistas.

Relatório Anual 2017/2018

A safra 2017/2018 foi marcada por grandes resultados e conquistas para Raízen. Em nosso Relatório Anual trazemos como nossos negócios atuam, os nossos objetivos de longo prazo, a nossa busca constante pela inovação e a forma que a sustentabilidade está integrada à nossa estratégia.

Relatório Anual 2016/2017

Descubra neste Relatório mais sobre nossas conquistas, desafios e atuação nos aspectos econômicos, ambientais e sociais, tais como: recorde financeiro de geração de caixa, inauguração do Pulse - hub de inovação, participação de mercado recorde no setor de combustível, lançamento do Shell Box – aplicativo para pagamento e promoções nos postos de serviços, entre outros.

Relatório Anual 2015/2016

Conheça mais sobre nossos negócios por este Relatório Anual que, pela primeira vez, é digital. Entre os destaques do ano-safra 2015/2016 estão: entressafra mais curta, ganhos de eficiência e produtividade, recorde em importação e exportação e mais.

Relatório Anual 2014/2015

O ano-safra 2014/2015 foi o primeiro a seguir a nova versão das diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI-G4). Reunimos neste Relatório Anual indicadores e relatos dos destaques e desafios que marcaram esta etapa.

Relatório Anual 2013/2014

Neste terceiro Relatório Anual, apresentamos o nosso modelo de negócios, bem como os resultados refentes às esferas econômica, social e financeira da empresa.

Relatório Anual 2012/2013

Elaborado com base nas orientações da Global Reporting Initiative (GRI), este Relatório Anual traz os indicadores referentes às atividades de todas as áreas da empresa.

Relatório Anual 2011/2012

Com foco em nosso desempenho social, ambiental e econômico, esta primeira edição do nosso Relatório Anual apresenta, em formato institucional, a estratégia, a missão e visão da empresa.

Perguntas Frequentes

Entenda melhor sobre nosso compromisso com sustentabilidade a partir das perguntas frequentes.
  • O que é sustentabilidade para Raízen?

    Para nós, sustentabilidade é eixo estratégico e fundamental para os nossos negócios. Entendemos que atuar em compromisso com a sustentabilidade, na busca por melhores práticas, contribui para a proposta de valor da companhia e garante longevidade e eficiência nas diversas áreas em que atuamos.
  • Como a economia circular está inserida na Raízen?

    Economia circular é um conceito baseado na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia no processo. Na Raízen, esse conceito está presente em diversas fases dos processos produtivos, como na produção de etanol de segunda geração e de bioenergia a partir de bagaço, na reutilização da água da cana-de-açúcar no processo, na utilização dos resíduos industriais como fertilizantes no campo, entre outras iniciativas que você pode conhecer melhor aqui: Economia Circular
  • O que acontece com os resíduos do processo de produção de açúcar e etanol?

    Os resíduos provenientes das atividades de produção são para a Raízen subprodutos, já que em sua maioria são reaproveitados. A vinhaça, a torta de filtro e as cinzas, por exemplo, são utilizadas como fertilizantes no campo, e o bagaço da cana-de-açúcar destinado para a produção de bioenergia e de etanol de segunda geração. Além disso, como solução inovadora, a partir da safra 2020/2021, a torta de filtro e a vinhaça também serão utilizadas, em uma de nossas unidades, para produção de biogás antes de seguir seu caminho para fertilizar o solo, mais um exemplo de economia circular.
  • O que é etanol de segunda geração?

    O etanol de segunda geração, ou E2G, é um etanol de mesmas propriedades químicas que o etanol convencional. A grande diferença entre eles é a matéria-prima utilizada para suas produções: o convencional é produzido a partir dos açúcares do caldo da moagem da cana, enquanto o de segunda geração é produzido a partir dos açúcares presentes no bagaço da cana, resíduo do processo inicial, ou na palha, resíduo do processo de colheita da cana.

    A inovação que permitiu sua criação foi conseguir desagregar as moléculas de açúcar da parede celulósica do bagaço e da palha. Os benefícios ambientais e de eficiência são inúmeros, tendo destaque a capacidade de produzir até 50% mais etanol com a mesma área plantada. Para conhecer mais, acesse a página: E2G, O ETANOL DE 2ª GERAÇÃO

  • O que é bioenergia?

    Bioenergia é a energia gerada através da queima de biomassas, resultando assim em uma energia renovável. Na Raízen, a bioenergia é gerada através do bagaço, subproduto resultante da produção de açúcar e etanol em todas as nossas usinas. Em 13 das nossas 26 unidades, geramos anualmente mais energia do que consumimos, possibilitando que o volume excedente seja exportado para o sistema elétrico nacional (o chamado GRID), contribuindo para tornar a matriz elétrica brasileira mais limpa.
  • Como a Raízen tem se desenvolvido quanto a geração de energias renováveis?

    Buscando diversificar sua participação no setor energético, além da geração de energia de biomassa, a Raízen investe em novas tecnologias de energia renovável, como a construção de uma planta de biogás (que gerará energia a partir dos resíduos industriais, como vinhaça e torta de filtro) e de uma planta de energia solar visando a geração distribuída.
  • O que são RECs e qual a relação da Raízen com esse mercado?

    Os RECs são certificados que permitem a rastreabilidade da origem renovável de um consumo de energia elétrica. Ele representa um megawatt-hora (MWh) de energia renovável gerado e inserido na rede nacional. Com a produção de bioenergia da Raízen através da queima do bagaço, emitimos e comercializamos RECs com parceiros comprometidos com o uso de energia renovável em seus processos.
  • Como a Raízen garante a rastreabilidade da cana de seus fornecedores de cana?

    A Raízen entende que a rastreabilidade da cadeia vai além de suas operações, já que seus fornecedores fazem parte de sua cadeia de valor. Metade do volume de cana moído pela Raízen é proveniente de produtores com os quais temos estabelecido um programa de sustentabilidade chamado ELO. Essa iniciativa já engloba mais de 90% da cana adquirida dos nossos fornecedores e visa alavancar boas práticas ambientais e sociais, através um trabalho intenso de melhoria contínua em campo. Para saber mais sobre o programa ELO, acesse aqui: Cadeia de Fornecimento
  • Quais os mecanismos de rastreabilidade da cadeia da Raízen?

    Para Raízen, a rastreabilidade de sua cadeia tem grande importância, auxiliando em garantir as boas práticas, desde a plantação de cana até a entrega do produto. Hoje, aproximadamente 50% da cana-de-açúcar da Raízen é própria, e os outros 50% são provenientes de fornecedores de cana. Cada uma dessas possui seu mecanismo de rastreabilidade. Para cana própria a Raízen investe na certificação internacional Bonsucro, tendo como foco, até a safra 2020/2021, ter todas as suas usinas certificadas, enquanto que, para os produtores de cana, a Raízen possui um programa de sustentabilidade pioneiro no setor, o programa ELO. Para saber mais sobre o programa ELO, acesse aqui: Cadeia de Fornecimento
  • Quais as certificações que a Raízen possui?

    A Raízen possui diversas certificações que garantem a sustentabilidade de todo processo produtivo, a qualidade dos produtos, entre outras. Saiba mais sobre nossas certificações.
  • O que é Bonsucro?

    Bonsucro é uma certificação global dedicada a reduzir os impactos ambientais e sociais da produção de cana-de-açúcar, seus produtos e subprodutos, reconhecendo também a necessidade de viabilidade econômica. Em 2011 certificamos a primeira usina no mundo, a Maracaí. Desde então estamos comprometidos em certificar todas as nossas usinas neste padrão até a safra 2020/2021. Leia mais sobre nossa estratégia em: Responsabilidade pela Cadeia
  • Como a Raízen gerencia suas emissões de gases de efeito estufa?

    Desde 2011, prezando pela transparência, a companhia reporta suas emissões no registro público de emissões e já conta com um inventário robusto e confiável. Esse reporte segue as diretrizes internacionais do GHG Protocol e passa por verificação de terceira parte. A Raízen enxerga que uma gestão robusta de suas emissões é o primeiro passo para reduzi-las e para gerenciar os riscos e oportunidades ligados às mudanças climáticas e economia de baixo carbono.
  • A Raízen realiza monitoramento das mudanças de uso do solo em suas propriedades? Há desmatamento para a produção de cana-de-açúcar?

    A Raízen acessa mercados internacionais com alto nível de exigência em relação à preservação de vegetação nativa e mudanças de uso do solo, como Estados Unidos e Japão. Para isso, é importante que tenhamos uma gestão rígida em relação a desmatamento de áreas e mudanças de uso do solo para o plantio de cana-de-açúcar.

    Contamos com uma equipe de geoprocessamento que monitora nossas áreas por meio de imagens de satélite visando os melhores padrões de gestão do uso da terra.

  • Onde estão localizadas as áreas de plantio da cana-de-açúcar que são fonecidas para a produção da Raízen?

    Hoje, 24 das 26 usinas da Raízen se localizam no estado de São Paulo e as demais nos estados de Goiás e Mato Grosso do Sul. Toda a cana que abastece essas usinas são provenientes de áreas próximas. 
  • O que é a Fundação Raízen?

    A Fundação Raízen impulsiona jovens em vulnerabilidade social a se descobrirem profissionalmente e protagonizarem seus próprios caminhos. Com 7 núcleos no interior de São Paulo e Goiás, beneficia 1400 alunos, além de impactar mais de 35 mil pessoas com ações nas comunidades locais. Conheça mais sobre sua atuação na página: http://www.fundacaoraizen.org.br/. 

Gestão Ambiental

O Plano de Gestão Ambiental (PGA) das unidades produtoras da Raízen é um documento que atende aos requisitos do Padrão de Produção Bonsucro, constituído por objetivos, metas e ações definidas e mensuráveis, que demonstram a gestão realizada pela empresa para minimizar os impactos ambientais de suas atividades.